Arquivo | ciclomobilidade RSS feed for this section

PSOL debate: Reforma Urbana – por uma cidade sem catracas!

11 ago

reformaurbanaCom um trajeto de conformação desigual, as cidades brasileiras e os problemas urbanos apresentam cada vez mais importância no cenário político nacional. Curitiba, apesar de proclamar-se “cidade modelo” também não é exceção à regra dos demais grandes núcleos urbanos do Brasil, marcados pela informalidade, a diferença no acesso aos bens e serviços públicos, aos equipamentos de cultura… enfim, pela dualidade centro-periferia.

A fim de fortalecer a discussão sobre a temática e colaborar para intervenção do PSOL nas pautas urbanas de Curitiba, o Núcleo da Reforma Urbana convida a todos e todas para o debate, marcando o início de suas atividades.

Continue lendo

Etapas municipais do Congresso do PSOL em Curitiba já estão marcadas

20 jul
Mesa do I Congresso Nacional do PSOL.

Mesa do I Congresso Nacional do PSOL.

Em 2015 a militância e os filiados do PSOL tem uma missão muito importante: definir a nova direção nacional e o que o partido vai fazer nos próximos 2 anos no V Congresso do PSOL. E esse processo se inicia em breve, agora em agosto, com as etapas municipais (plenárias) que visam debater as teses e eleger delegados para o Congresso Estadual, momento que posteriormente serão eleitos delegados para o Congresso Nacional.

As plenárias acontecem nos municípios onde há filiados do PSOL. Em Curitiba, por conta do tamanho da cidade, serão realizadas 5 plenárias. O filiado deverá se credenciar apenas em uma, tendo direito então a participar do debate das teses escritas e inscritas para o Congresso. Para tal, precisará contribuir com a taxa de R$15,00, que vai custear toda a realização do Congresso.

Continue lendo

PSOL avaliará governo Fruet em plenária

5 mar
Greve dos trabalhadores da saúde, liderada pelo SISMUC, questionou a gestão de Fruet.

Greve dos trabalhadores da saúde, liderada pelo SISMUC, questionou a gestão de Fruet.

No próximo dia 14 de março, o PSOL realiza uma plenária em Curitiba com o objetivo de avaliar a gestão de Gustavo Fruet (PDT/PT/PV) a frente da Prefeitura de Curitiba. Todos os filiados e militantes do partido na cidade estão convocados para a reunião que será realizada no período da manhã, a partir das 10h00, na sede municipal do PSOL (R. Desembargador Westphalen, 485, cj. 22).

O objetivo desta plenária é possibilitar uma troca de avaliações entre pessoas das mais diversas áreas de militância acerca de como tem sido a Prefeitura de Fruet. Por conta disso, os núcleos de base do partido estão produzindo documentos, sobre suas respectivas pautas, para serem apresentados na plenária.

Continue lendo

O PSOL é contra o aumento da tarifa do ônibus!

1 fev

imagesDesde 2008, quando apresentamos a defesa do projeto Tarifa Zero em nosso programa de governo para a Prefeitura de Curitiba, o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) é crítico ao modo como é gerido o sistema de transporte coletivo da nossa cidade e da Região Metropolitana, especialmente porque o transporte é visto como uma mercadoria e não como um direito.

Consideramos que há elementos políticos e jurídicos para anular a licitação que foi realizada ainda na gestão de Beto Richa (PSDB) e Luciano Ducci (PSB). Entendemos que a disputa atual entre Gustavo Fruet (PDT) e Richa tem como objetivo apenas “jogar o problema” para o outro e, como consequência, o prejuízo da população que usa o sistema e dos motoristas e cobradores.

Para o PSOL, o transporte é um direito que permite o acesso a outros direitos, como saúde, educação, lazer e esporte.

Somos contra o aumento da passagem anunciado por Fruet e defendemos que a passagem seja reduzida, de imediato, para R$2,25, valor sugerido como tarifa técnica pelo Tribunal de Contas do Estado. Estaremos participando dos movimentos que se articulam contra esse aumento, pois entendemos que só com a mobilização popular é que mais esse aumento será derrotado.

Diretório Municipal do PSOL-Curitiba

Abrir a “caixa preta”: a hora é agora. Se a Prefeitura não faz, os trabalhadores a obrigam!

27 jun

sem_cobrador_2Por Yuri Campagnaro*

Depois das manifestações de junho do ano passado, que começaram a partir de uma luta pela redução da tarifa do ônibus, além da redução da passagem de R$ 2,85 para R$ 2,70, foi iniciada uma CPI do transporte na Câmara dos Vereadores. Essa CPI concluiu que os contratos com as empresas estão equivocados, fraudulentos. Ao mesmo tempo, o Tribunal de Contas do Estado realizou estudo técnico que concluiu que a tarifa é abusiva e que poderia ser de R$ 2,25.

Nunca uma Prefeitura teve tantas condições, políticas, legais e técnicas, para pôr abaixo esse cartel criminoso. Porém, Fruet se mantém calado. Por que?

A resposta é fácil. As famílias que controlam as empresas de transporte financiam as campanhas dos grandes candidatos, tando das situações, quanto das “oposições”. Bertoldi, membro dessas famílias, foi o único secretário de Ducci que permaneceu com sua pasta na gestão “oposicionista” do ex-tucano Fruet.

Continue lendo

É hora de mudar o modelo de transporte em Curitiba!

19 set

O recente relatório do Tribunal de Contas do Estado e os indícios levantados pela CPI dos Transportes mostram aquilo que o PSOL já aponta desde as eleições de 2008: o sistema de transporte coletivo de Curitiba tem diversos vícios e irregularidades. Entre essas irregularidades estão um processo de licitação viciado, o cartel dos empresários do transporte e ausência de licitação em diversas contratações de terceiros. Além das irregularidades no campo do Direito, sempre alertamos que o sistema de transporte curitibano está voltado a interesses privados, deixando o usuário do serviço em segundo plano.

Image

Neste cenário, a Prefeitura Municipal deve anular os contratos realizados por uma licitação viciada. Essa medida deve ser o início de um processo de reordenamento global do transporte coletivo da cidade, implantando uma empresa pública de transporte e iniciando estudos para a adoção da Tarifa Zero.

As opções políticas de Fruet durante a campanha dificultam esta tarefa, especialmente pela presença de representantes das famílias que controlam as empresas de transporte em cargos de escalão da Prefeitura.

Além disso, é urgente transformar a cidade para que a bicicleta também seja vista como um modal e como transporte publico, para que a cidade seja mais acessível aos pedestres e aos ciclistas, pela diversidade nos espaços públicos e contra o monopólio dos carros.

O PSOL apoia e se solidariza com as lutas da juventude e dos trabalhadores contra o cartel das empresas do transporte, por mais qualidade nos ônibus, pela anulação do contrato atual com as empresas de ônibus e por uma cidade mais acessível e democrática. Só desta forma é que poderemos acumular para nossa pauta estratégica: a Tarifa Zero!

Executiva Municipal do PSOL Curitiba
19 de setembro de 2013

11J – É tempo de luta para a juventude e as trabalhadoras/es

11 jul

Image

O mês de junho demonstrou que a sociedade brasileira não ficará mais calada. Milhões de pessoas foram às ruas demonstrar sua indignação frente aos mais diversos temas. Ficou claro que o problema vai para além dos 20 centavos da tarifa: a reivindicação é por direitos, os quais ficam inviabilizados e precarizados em uma sociedade em que tudo se torna mercadoria. Mais do que nunca a voz das ruas chama por saúde, educação e transporte. O país do futebol questiona os gastos da copa, e não para por aí.

Está patente nas ruas uma recusa à forma tradicional de se fazer política, da qual a grande maioria da população não é sujeito ativo. O governo Dilma apontou de forma confusa uma proposta de plebiscito sobre reforma política, ao mesmo tempo em que dá respostas insuficientes, isso quando dá alguma, às demandas dos movimentos. Em primeiro lugar, reafirma que não mexerá no lucro dos empresários, e é a partir daí que faz suas propostas.

Os atos e paralizações que acontecem nesse dia 11 de julho por todo país são a prova de que as tentativas do governo de esvaziar as ruas não funcionarão. Não deixaremos de lutar enquanto não formos realmente ouvidos: queremos decidir tudo! O PSOL se orgulha de construir essas lutas em conjunto com o movimento, e é através dessa organização coletiva que acreditamos que conseguiremos conquistas.

Só a luta muda a vida!

 A luta do transporte não pode parar
Já conseguimos uma primeira vitória na cidade de Curitiba com a redução da tarifa para R$2,70 – mas isso ainda não é suficiente. A tarifa deve ficar congelada em R$2,60 e a CPI do transporte deve funcionar de fato para abrir a caixa preta da máfia da URBS! As ruas devem ser ouvidas: não ao ônibus rosa! Passe livre para estudantes e desempregados já!

Revolta popular é legítima! Abaixo a repressão!

15 jun

O Partido Socialismo e Liberdade manifesta seu total apoio às manifestações ocorridas em todo o Brasil contra o aumento das tarifas dos transportes coletivos e repudia veementemente a violência policial que tem buscado reprimir o legítimo direito de organização e manifestação.

A crescente intensidade dos protestos – que passaram por Porto Alegre, Natal, Maceió, Goiânia, Rio de Janeiro e São Paulo – furaram o bloqueio da grande imprensa e tornaram-se tema que tem mobilizado a sociedade.

Governantes da turma do “prende e arrebenta” não entendem que a revolta causada por ficar até seis horas numa condução de péssima qualidade que consome um terço do salário é o motivo do apoio popular às manifestações. A contestação que começou com a juventude é a ponta do iceberg de uma imensa insatisfação coletiva. Responder com intransigência, truculência e brutalidade policial é jogar gasolina na fogueira. Alckmin, Haddad, Cabral e Paes assumam suas responsabilidades com a repressão revoltante e despropositada e sua inação. Além disso, não cabe ao Ministro Cardozo, que deveria ser da Justiça, incentivar a truculência e ajuda da Polícia Federal na repressão aos movimentos.

Ao mesmo tempo, a escalada de violência promovida pelas Polícias Militares, principalmente nos recentes protestos na capital paulista demonstram que a política totalitária dos governos municipais e estaduais não convive com a divergência, a crítica e a contestação o que resulta na criminalização dos movimentos sociais e manifestantes, fato inadmissível numa sociedade democrática e que merece o repúdio do PSOL. Exigimos a libertação imediata de todos os presos. Além disso, penalizar ativistas com pagamento de fianças, inclusive com valores absurdos e enquadramento por formação de quadrilha é inadmissível.

Continue lendo

A rua é NOSSA! Luta nacional contra o aumento das passagens.

13 jun

É tempo de rua.

A juventude brasileira está indignada, se levanta e grita: NÃO AO AUMENTO DAS PASSAGENS DO TRANSPORTE COLETIVO!  E o PSOL, que tem estado na linha de frente de todos os atos contra o aumento da tarifa é radicalmente à favor desta luta. Pelo direito à cidade e por uma vida sem catracas!

Resoluções da Plenária do PSOL-Curitiba – 14/04/2013

19 abr

Resolução sobre candidatura à presidência da República pelo PSOL (aprovada por unanimidade)

Considerando que:

1) A Executiva Nacional do PSOL, em sua última reunião, indicou que o PSOL deve ter candidatura própria para presidente da República em 2014;

2) Os nomes de Randolfe Rodrigues (AP) e Luciana Genro (RS) já foram apresentados como pré-candidatos do partido à presidência e diversos dirigentes do PSOL estão defendendo publicamente o nome de Chico Alencar (RJ);

3) É preciso desenvolver um programa político do partido para 2014, que atualize as discussões acumuladas até o momento.

A Plenária do PSOL-Curitiba resolve:

1) Encaminhar que o Diretório Municipal organize debates sobre as pré-candidaturas e, principalmente, sobre o programa político do partido para as eleições 2014.

Continue lendo